Depois de, praticamente, três anos parada, a Scream Weaver retorna aos ensaios e dessa vez com a nova formação, contando com Erick na guitarra. Depois de tanto tempo parados e só tendo experiências remotas, como gravações, poder voltar e olhar um pro outro enquanto tocamos nossas músicas é muito prazeroso e gratificante.

Estamos com um repertório novo, ensaiando as músicas do nosso próximo trabalho em estúdio e ao mesmo tempo tocando nosso material já lançado nas plataformas de streaming. A banda está dando uma atenção especial ao Dystopian Tales e ao Brainstorm, por terem sido os únicos trabalhos que não viram a luz de um show ou sequer ensaio, tirando uma música ou outra que já eram antigas em nosso repertório (como Cry Out e Electric Lies).

Foto tirada nesta última sexta feira, dia 8 de Abril – 2022

Além dos ensaios para gravar, já estamos preparando um repertório para futuros shows, focando na nossa performasse, em especial, por estarmos enferrujados depois de tanto tempo em casa e sem ritmo de ensaio.

Já nesse primeiro contato, podemos perceber que a banda evoluiu com a chegada de Erick, mesmo tendo somente um ensaio na manga, a gente já está sentindo a química fluindo nas músicas. Vale dizer que esse já quase um ano de chegada do guitarrista ajudaram muito, pois conversamos bastante e quando pudemos, estivemos juntos. A gente está voltando mais forte e mais unido, o que deve prometer um nível diferente de apresentações e musicalidade.

Por mais que ainda estejamos na fase de se acostumar novamente com o ritmo de ensaios semanais, daqui a pouco estaremos focando na ordem das músicas paras os futuros shows e já preparando tudo para chegar nos palcos com segurança, bem ensaiados e o “drama” e “teatralidade” típica de uma apresentação da Scream Weaver.

Toda a sexta feira estamos nos reunindo para esse momento tão saudoso lá no Dead Bird Studio – ali na Avenida Alberto Braune, do lado da Caixa Econômica (Nova Friburgo – RJ). Quem quiser dar um confere, é só chegar e vir curtir o nosso som autoral! Só não exijam demais agora, estamos tirando a ferrugem e poeira das cordas, baquetas e das vozes!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.